Improvisando

02/10/2011

De tanto olhar soluções de decoração utilizando materiais inusitados em blogs e revistas sobre o assunto, fiquei com vontade de entrar para esse feliz grupo de pessoas que reaproveitam objetos para outros fins senão o original para o qual foi concebido. E foi passeando pela praia onde eu veraneio – balneário Rincão – que achei, no lixo de um supermercado, duas caixas de fruteira em ótimas condições. Joguei pra dentro do porta-malas e fui embora feliz.

Tive, como idéia inicial, utilizá-las como prateleiras no meu quarto, já que aqui na praia não tenho esse luxo. Mas foi na hora do aperto, com parentes chegando e minha mãe dando ataque de pelanca porque a casa não estava florida como deveria, que finalmente me veio à mente o destino promissor que as caixas teriam: Floreiras!

E foi assim, com a ajuda de um spray anti-cupim Jimo (R$16), uma lata de Osmocolor transparente com FPS (R$30), cantoneiras (R$5 cada), pincel, parafusos, buchas, furadeira e, claro, meu pai André, que transformei essas caixinhas em lindas e floridas floreiras. As mudas comprei em uma agropecuária e paguei R$20 por 30 unidades. Não sei o nome da flor, mas é algo tipo uma boca-de-leão. Sobrou muita tinta e muito Jimo, então guardei para usar em alguma outra aventura com madeiras.

Minha mãe ficou feliz, as visitas adoraram e agora o jardim está mais completinho. Ficou fofo quando os tomatinhos-cereja da minha mãe nasceram e enfeitaram esse cantinho de vermelho, junto com o colorido das minhas flores.

Charmosa e barata!

Realmente, dá para animar a casa gastando muito pouco.