É muito comum pessoas que moram em casa baixa aproveitar os fundos do terreno para construir uma edícula. Motivo? Aproveitar os fundo do terreno? Uma casa, por maior que seja, nunca é suficiente. Tem que ter um lugar para guardar as ferramentas, receber as visitas, servir de atelier, e outras inúmeras funções que, se feitas dentro da casa principal, viram bagunça.

Acontece que, muitas vezes o morador não faz um levantamento das suas necessidades reais, e a edícula acaba se tornando aquela coisa fria, empoeirada e úmida. 

A intenção desse post é auxiliar quem está construindo ou reformando a montar seu programa de necessidades e a partir dele, construir uma planta que supra essas necessidades.

Vejam a seguir três programas diferentes. Para cada um, elaborei uma planta como sugestão:

  • Visitas + Depósito

        Para famílias que recebem visitas com certa frequência e não possuem estrutura suficiente na casa principal, a edícula servirá para alojar os hóspedes. Deve ser limpa, seca (impermeabilizada contra qualquer umidade) e confortável. Dois quartos e um banheiro são suficientes, e devem ter espaço para anexar mais uma cama de solteiro, se necessário. Caso algum dos hóspedes tenha limitação física, deve-se estar atento às normas de acessibilidade (rampas, espaços mínimos de circulação, barras no banheiro). Uma sala fechada onde os hóspedes possam ficar a vontade antes de ir dormir também é interessante, e irá oferecer maior privacidade e conforto. Como também há a necessidade de um local para armazenar ferramentas, sobras de azulejos e etc., uma pequena faixa em uma das laterais (1,20m de largura é suficiente) com acesso externo é uma solução prática. Segue abaixo uma idéia de planta baixa para este programa de necessidades:

Imagem

  • Apoio piscina + Depósito + Churrasqueira

Casas com piscina necessitam de uma área de lazer coberta, permitindo um maior conforto para os dias de festa. Churrasqueira, cozinha completa e banheiro se fazem necessários, além de uma ducha externa. Os ambientes de convivência devem ser integrados, mas ao mesmo tempo segmentados por móveis baixos, permitindo o contato visual mas delimitando a área de preparo de alimentos. Dessa forma, os convidados podem se divertir sem atrapalhar o andamento da refeição! O depósito com acesso externo facilita o fluxo, e se for bem pensado, ainda sobra espaço para uma área de serviço, como no exemplo que criei!

Imagem

  • Atelier + Depósito + Visitas

Esse modelo é para aquelas famílias que além de hospitaleiras, possuem um artista em casa. Nada mais desconfortável do que ter de improvisar um canto para pôr a criatividade em prática. Artistas em potencial merecem um atelier com tudo que têm direito, um espaço ondem possam se fechar, esquecer do mundo e deixar a criatividade fluir. Além de uma área generosa, um lavabo também é essencial. Já para os hóspedes, como não sobraria área suficiente para uma sala com copa, o quarto deve suprir essas necessidades. Banheiro, um micro-ondas e um frigobar com uma bancada de apoio, televisão, armário e criados mudos são suficientes para receber com grande conforto. O depósito, como mostrado na sugestão abaixo, toma uma forma linear, permitindo a instalação de armários em toda sua extensão.

Imagem

Bom, espero que essas sugestões sejam úteis! Para maiores dúvidas, podem entrar em contato através dos comentários! 

Anúncios

Retomando!

03/23/2012

Oi gente!

Depois de um longo tempo sem escrever por aqui, estou de volta.

Andei acompanhando minhas stats, e as pessoas chegam aqui quase que 100% a procura de edículas, áreas para churrasco, decks, área de piscina e espaços de convivência em geral.

Por isso, vou mudar o foco do blog. A partir de hoje o edícula vai mostrar nada mais nada menos do que elas, as minhas estrelinhas do blog: As edículas (e todo o universo que as envolve).

Espero que seja útil!

Mãe, olha eu!

02/18/2011

Certo dia de Janeiro, vi uma promoção na comunidade Casa Pro, da qual faço parte, que sortearia os cinco melhores comentários sobre a edição de Janeiro que seriam publicados na edição de Fevereiro. Me empolguei, comentei e ganhei. Olha a foto!

:D

Pensei que eu também ganharia um exemplar do Especial Casa Cor 2011, mas pelo jeito entendi errado. mas foi legal igual!

Estagiária

03/24/2009

Depois de uns dias sem atualizar, estpu de volta.
Tive uns dias agitados, passei o final de semana na praia e ontem foi meu primeiro contato com meu novo local de trabalho!!!!


Poisé, sou a mais nova estagiária não remunerada do IPAT. Estágio obrigatório da 9a fase. Vou participar do projeto “Avaliação do impacto ambiental na saúde da população residente nos municípios da região da Bacia Carbonífera de Santa catarina”. Se perguntares o que isso tem a ver com arquitetura e urbanismo, te respondo que alguma coisa tem a ver. Por exemplo, no meu relatório final sobre o estágio, vou citar que este impacto é bastante importante para a escolha de locais para assentamentos urbanos, por exemplo…
Mas o que vou fazer lá não tem muito a ver com o tema do projeto, já que vou fazer somente a parte de arquiteta estagiária, ou seja, desenvolver a base cartográfica, organizar as informações de modo claro e objetivo e etc. Acho que vai ser uma experiência legal e diferente, e o pessoal que me recebeu é muito organizado e competende. Além disso, não vai ser um bicho de sete cabeças trabalhar com dados sobre exploração carbonífera, já que meu pai é engenheiro de minas e sempre me manteu informada sobre algumas coisas sobre o assunto. Thank’s Daddy!

Quando eu iniciar o estágio conto as novidades. Por enquanto é isso, e, vale a pena comentar, tenho que pegar três ônibus pra chegar lá no IPAT. Vida de pobre é foda!

TFG 1

03/15/2009

Domingo sempre é um bom dia para fazer planos… Amanhã será a estréia do meu TGF, minha primeira orientação. Tô emocionada! Meu professor orientador é o Ademir França, e fiquei muito feliz por ele ter me aceitado.
Meu tema é Casa de Repouso para Idosos. Quem sabe eu mude um pouco o conceito, mas vai ser basicamente isso… Escolhi esse assunto porque colocamos minha avó materna em uma casa de repouso, e admito: é muito triste. Se fosse uma daquelas casas maravilhosas, com todo o conforto, que custam milhares de reais por mês, não seria tão ruim, mas, apesar de ser particular, esse asilo não oferece nem metade do que deferia oferecer.
Agora eles estão construindo uma nova sede, que, essa sim, terá tudo o que nossos queridos velhinhos merecem. Uma grande área verde, salão de festas, salas de descanso, um banheiro por quarto, e tudo mais. Fui convocada para ajudar no paisagismo e na decoração, o que me deixou muito feliz e empolgada. As obras já estão em andamento, assim que eu for fazer uma visita, fotografo e posto aqui.
Fiz alguns estudos semestre passado sobre uso de cores e sua influência em ambientes clínicos. Isso vai me ajudar muito na hora de propôr a composição de cores e móveis dentro da nova sede e também no meu TFG.

Falando em TFG, eu vou postar aqui um dia desses o da minha amiga Gabriela Tiscoski, que foi um sucesso. O assunto é muito legal e vai interessar a todos, mas esperem pra ver.

Também deixo meus Parabéns para minhas amigas Ana Paula e Marjoriê, formadas em enfermagem neste fim de semana, e para Mirela, Mona, Mari e Priscila, fomandas em Direito na mesma data. Sucesso!!!!

E um beijo pro João Renato, conforme prometido, já que ele decorou o endereço aqui do Edícula, e me falou, bêbado, no baile de sexta, que tinha vindo aqui fazer uma visita!

Agora chega de beijos que tá parecendo programa da Xuxa!